quinta-feira, 30 de agosto de 2018

A eficácia dos truques políticos.

O marketing político detalha e utiliza-se de emoções, fama alheia e macetes diversos. Eficácia que não pode ser ignorada, e é até muito conveniente para aplicar, algo disto, aos negócios.

Veja esta matéria do Marcos Ricardo que encontrei na revista Super Interessante:

Use seu corpo

Todo mundo sabe que a linguagem corporal influi nas relações humanas. Mas pouca gente conhece a real força dela. Numa experiência feita pela Universidade Tufts, nos EUA, um grupo de voluntários julgou a competência de alguns professores. Como? Assistindo a um vídeo que mostrava apenas dois segundos de cada mestre dando aula. É pouquíssimo tempo, insuficiente para fazer qualquer análise racional. Mas adivinhe só o que aconteceu. Os professores julgados mais competentes foram os mesmos que, após um semestre inteiro de aulas, eram os preferidos dos alunos da universidade. Isso não significa que os tais professores fossem de fato bons (para saber isso, seria preciso fazer uma análise do conteúdo das aulas). Mas demonstra o poder avassalador da aparência física e da linguagem corporal – que nosso cérebro julga, de forma inconsciente e em poucos segundos, assim que olhamos para alguém.

“As pessoas escolhem um candidato pela impressão que sua figura passa. Depois o nosso lado racional justifica essa escolha, tentando achar propostas ou argumentos políticos”, afirma Giovanni Mileo, especialista em linguagem corporal que trabalha há dez anos com marketing político. É comum que os candidatos recebam instruções sobre posicionamento corporal.

Um dos exercícios recomendados é fazer a chamada posição de super-homem: mãos na cintura, peito estufado, barriga para dentro e pernas abertas bem plantadas no chão, mantendo os pés paralelos. Se mantida por dois minutos, essa postura faz o cérebro aumentar os níveis de testosterona no organismo – o que eleva o grau de energia e confiança do candidato (ou candidata).

Na hora de cumprimentar alguém, o aperto de mão é calculado: o ideal é dar seis balançadas na mão da outra pessoa. É que isso torna o aperto discretamente mais longo que o normal, passando a sensação de que o candidato se importa com a pessoa. Ao dar a mão ao eleitor, tem que ser de lado. Se o candidato colocar a mão por cima, passa a impressão de autoritário; por baixo, transmite fraqueza. A roupa também é escolhida com cuidado. Durante sua campanha, Barack Obama alternou gravatas vermelhas e azuis. É que, segundo estudos, essas cores geram efeitos bem específicos: vermelho dá a impressão de força e energia; azul, controle e tranquilidade.

Mesmo com todas essas precauções, a imagem dos candidatos é rotineiramente alterada no Photoshop. E a mudança vai além de corrigir imperfeições. “Em todo cartaz de político, aumentamos as pupilas no computador, para dar uma sensação de energia
e de que o candidato está emocionalmente envolvido”, diz Mileo.

Pegue carona com outros

Você não é conhecido? Pode copiar o nome de alguém que é. Nas eleições de 2012, houve nada menos do que 106 “Lulas”, 69 “Dilmas” e 48 “Tiriricas” candidatos. Essa clonagem nem sempre dá certo. No final de 2012, 78% dos brasileiros aprovavam a presidente Dilma Rousseff, segundo pesquisa CNI/Ibope. Mas, das 69 candidatas a vereadora que usaram o nome “Dilma” nas urnas, apenas duas se elegeram. Uma foi Dilma (do PMDB), que recebeu 176 votos na cidade sergipana de Pedra Mole. A outra foi Dilma (do PRB), eleita em Mirangaba, na Bahia.

Componha um hit

Os jingles políticos podem parecer instrumentos vulgares, sem conteúdo, para tentar mexer com as emoções dos eleitores. E eles são exatamente isso. Mas também cumprem uma função importante: martelar o número do candidato na sua cabeça. “Em geral, as pessoas sabem bem o seu voto para presidente, governador, prefeito. Mas para deputado ou vereador, às vezes o eleitor não se lembra de ninguém e acaba escolhendo na hora, pela música que está na cabeça dele”, diz Nando Pinheiro, proprietário de uma empresa que produz jingles para vários partidos em São Paulo. Segundo Pinheiro, a escolha do ritmo depende da região do País. No Nordeste, por exemplo, quase todos os jingles são feitos em ritmo de forró, xote ou baião. “Já no Centro-Sul, o sertanejo universitário é quase imbatível”, afirma. Na maior parte dos casos, as músicas são composições inéditas. Mas, às vezes, os candidatos fazem paródias de hits já conhecidos – mudando parte da letra para falar do político. “Nesse caso, é preciso fazer um acordo com o compositor, e que a música seja exclusiva de um candidato naquela cidade”, diz o produtor musical Hermes Negrão, que faz jingles para candidatos em Minas Gerais. Entre as músicas que Negrão oferece para uso nas eleições está uma versão de Lepo Lepo, principal sucesso do Carnaval deste ano. Mas, na opinião dele, o melhor jingle brasileiro de todos os tempos não é uma paródia, mas uma composição original: “Lula lá, brilha uma estrela”, que foi escrita em 1989 pelo músico potiguar Hilton Acioli – e usada por Lula em cinco campanhas à presidência da República.

Manipule detalhes

Com a popularização da televisão, nos anos 60, os políticos passaram a entrar na casa de milhões de pessoas ao mesmo tempo. Nos EUA, a primeira eleição presidencial com debate ao vivo na TV foi entre John Kennedy e Richard Nixon, em 1960. E ele já teve seus truques. Como Nixon suava facilmente, seus assessores pediram à emissora CBS que aumentasse o ar-condicionado. Mas os assessores de Kennedy, que também sabiam disso, pediram para diminuir o ar assim que o debate começou. Nixon começou a suar muito, passando uma imagem de nervosismo e desespero. Pesquisas apontaram que Kennedy ganhou o debate, visto por 70 milhões de pessoas. Ele venceu a eleição por uma vantagem pequena, de apenas 100 mil votos. O suor do rival pode ter feito toda a diferença.

No Brasil, a manipulação seguiu o caminho inverso. Aqui, suor é considerado uma coisa positiva. Pelo menos em um debate realizado na TV Globo. Em 1989, nas primeiras eleições diretas para presidente depois da ditadura militar, o segundo turno era disputado por Fernando Collor e Luiz Inácio Lula da Silva. Durante um debate entre os dois, Collor teve um tratamento especial por parte de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, então diretor da Globo. “Eu achei que a briga do Collor com o Lula nos debates estava desigual, porque o Lula era o povo e o Collor era a autoridade”, revelou o próprio Boni numa entrevista concedida em 2011.

Primeiro, ele modificou a aparência de um dos candidatos. “Nós conseguimos tirar a gravata do Collor, botar um pouco de suor”, conta. Segundo Boni, a produção da Globo passou um pouco de glicerina no rosto do candidato para fazer parecer que ele estava suando. E, com isso, atenuar seu jeito de almofadinha, aproximando-o do povo. “Foi uma maneira de melhorar a postura do Collor junto ao espectador”, admitiu Boni. E a emissora também recorreu a outro truque no debate.

Boni entregou a Collor uma pasta onde supostamente havia documentos que poderiam incriminar Lula – e disse isso aos assessores do candidato petista. Só que era tudo mentira. “As pastas estavam inteiramente vazias, ou com papéis em branco”, disse Boni na fatídica entrevista, que foi concedida ao canal Globonews e pode ser vista no YouTube. Collor ficou segurando a pasta durante o debate, mas não a abriu. O objetivo era apenas desestabilizar o adversário.

Em 2014, quando a SUPER publicou esta matéria, entramos em contato com a assessoria de Collor. Na época, seu chefe de gabinete, ele preferiu não comentar o episódio por que ele estava “focado na campanha de reeleição” (ao Senado).


Observe que entre abraços, apertos de mãos e falacias, há um jogo antropológico de alcance muito eficaz. Algo que a politica transforma do que herdou da mãe filosofia.

Da vasta variedade de estratégias que já vimos neste marketing político, ainda nascerá mais, pois as estratégias também nascem ou adéquam-se ao momento exato da história.

Lembre-se: você pode utilizar-se do que já funcionou, transformar ou criar.




Bianca Salles
Jornalista





sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Artistas que são empreendedores.



Artistas que investem em sua própria produção.

Bem, atualmente o comércio, em geral, se expandiu e tornou-se muito convidativo ao auto investimento de artistas plásticos, atores, comediantes, cantores e os grandes artistas ainda desconhecidos.

O que levou alguns artistas, sem patrocínio ou apenas atuantes por hobby, a criarem sites e até verdadeiras agências para atenderem seus sonhos...

Hoje vamos citar um exemplo muito interessante:

A cantora Monica Belleza (https://monicabelleza.com.br):




Inicialmente professora de literatura, matéria que leciona com muita paixão, mas atualmente voltou-se a música, uma das coisas que mais ama.

Em seu segundo álbum 'Venha o Teu Reino', resolveu não esperar por patrocinadores, e acabou gerando uma agência, com uma equipe para atende-la.

Veja os recursos que gerou com esta atitude:

  1. Registro como compositora, interprete e produtora;
  2. Gravação de sua mídia master;
  3. Acesso á fabrica;
  4. Um super site com vários recursos;
  5. Citação diferenciada nas redes sociais;
  6. Conteúdo nas plataformas digitais;
  7. Divulgação em frentes publicitárias.
Poxa, que legal. Este é um exemplo entre muitos artistas que estão gerando belos resultados.

Fica ai meu incentivos aos novos artistas: Invistam em seus sonhos, pois só assim eles se realizarão.




Balchant


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

As 10 mais do Tanlup

Vale a pena publicar este artigo.
Certamente você encontrará um objeto especial aqui.

Veja as 10 lojas mais interessantes deste marketplace,
Tanlup é um marketplace diferenciado, pois foca lojas sempre com produtos muito interessantes e diferenciados.

Avalie você mesmo se tem produtos marcantes ai:


Objeto Legal
http://objetolegal.tanlup.com

Objetos realmente muito legais: Brinquedos de corda, matrioskas, kokeshis, baús, livros decorativos etc..
Em sua maioria, objetos com oxigênio retrô para ornamentar diferentes ambientes, entre utilidades e objetos marcantes.

Meu Herói - paper toy art
http://meuheroi.tanlup.com

Com principal foco em valorizar a criação de objetos que tragam à tona as boas lembranças ou bons momentos. Esta é a missão dos grandes "Heróis" 

encontrados em suas opções.

Rafa Mojale
http://rafamojale.tanlup.com

Uma arte de crochê muito diferenciada e especial.
Todos os produtos desta artista têm design original, criados e executados com a maestria de quem domina a arte de encantar crianças e adultos...

Mistura Carioca
http://misturacarioca.tanlup.com

Com seu conceito inspirado na cidade do Rio de Janeiro: um local onde você encontra o que precisa para deixar sua casa mais amigável.
O cliente pode escolher o modelo que mais lhe agrada, e tem a opção de produtos personalizados que são confeccionados após sua aprovação.

Casa do Chapéu
http://casadochapeu.tanlup.com

Especializada em chapéus, boinas e bonés, com um belo cardápio de opções bem legais.
Seus criadores tem experiência em desenvolvimento de chapéus desde 1985.

Follow The Colours
http://ftcshop.tanlup.com

Conteúdo muito criativo recheado de arte, design, cultura, decoração, tecnologia, gastronomia e viagens. 
Desde 2009, é atualizado diariamente com conteúdo sempre bem interessante.

Brechó e Sebo Virtual Fuzenga
http://brechofuzenga.tanlup.com

Brechó virtual muito legal.
Com revistas de historinhas, álbuns, brinquedos e outros objetos antigos...

Mama Gipsy Artesanato
http://mamagipsy.tanlup.com

Arte rica em cores.
Trabalha com pirogravura, bordando ponto a ponto em madeira e mdf, criando para decoração e utilitários com peças sempre exclusivas, especialmente na 

forma dos gatos, cabideiros, objetos de decoração, chaveiros, porta chaves, utilitários de cozinha e banho, porta jóias, mandalas e banquinhos 

mineiros.

Trilhart
http://trilhart.tanlup.com

Objetos com inclinação educacional.
Foca em peças para: artesanato em madeira e MDF, brinquedos, brinquedos educativos e moveis decorativos, utilizando laser de alta definição na 

execução dos cortes e gravações.

Arkeô - Garimpo Vintage
http://arkeo.tanlup.com
Decoração com história: esse é o principal conceito que motiva a Arkeô - Garimpo Vintage. 

Realiza uma arqueologia de objetos das décadas de 50, 60 e 70 para encontrar peças únicas que darão uma atmosfera especial aos seus ambientes.




Fonte: 
Ideias Avançadas
https://goo.gl/qPhTGT



Balchant

sexta-feira, 2 de junho de 2017

O Cult está de volta com cultura avançada

Cult - Cultura Avançada
O Cult voltou em alto estilo com muitas novidades e informação da melhor qualidade.



Cult - Cultura Avançada

http://cultura.avancada.info

Notícia recente:
25 cursos gratuitos de tecnologia da informação
Cursos oferecidos pelo instituto TIM em parceria com o MEC.

Uma atitude publicitária muito legal do instituto TIM com toda orientação e apoio da maior referencia no assunto, O Ministério da Educação.

Para participar dos cursos acima, basta entrar no site e clicar na inscrição do item desejado. É importante lembrar que eles acontecem na data prevista pela escola.

Tá ai a dica de cursos altamente aprovados, escolha o seu:

Cult - Cursos Gratuitos


Balchant


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Antes de crescer

Quando crianças produzimos os sonhos mais improváveis, pelo menos os adultos determinam como improváveis, em sua grande maioria, a minoria se divide em duas partes, a que da credibilidade a chance de não serem tão grandes e nem impossíveis, já a outra parte, por sua vez, é aquela que mantém uma certa dúvida quanto a concretização do que se imagina, até dão uma força, de início, e se demora muito, ou até mesmo um pouquinho que seja, as dúvidas e questionamentos começam a surgir, podendo levar a uma desistência ou perda de interesse.



Onde chegar com toda essa introdução? Somos, de fato, fruto de nosso meio, mas existem as exceções, espero que consiga se encaixar dentro dela. As exceções, nada mais são, do que todo aquele que enxerga o seu mundo de dentro para fora e não se baseia no que esta ao seu alcance, tentando de todas as formas te fazer crer que nem tudo é tão conquistável quanto se acredita. São os eternos astronautas, piratas, até mesmo soldados de grandes guerras da histórias, astros do rock, artistas plásticos que desenhavam e pintavam, não só na folha de papel, mas faziam de todos os cantos da casa seu enorme estúdio, não esquecendo , também, dos super heróis, que com suas capas e super poderes salvavam o mundo.



Essas pessoas crescem e dão de cara com um mundo tão diferente do seu mundo ideal, com direito a castelos e alienígenas gigantes, dragões e seres mágicos. Encontram, sim, grandes castelos em forma de prédios, fortalezas feita por homens que, talvez, não posso colocar como certo, mas pode ser, que acreditem que grandes construções de concreto os façam estar mais perto do céu e toda a sua liberdade, mas continuam presos ao chão. Isso sim é triste, e preferir estar fora da sintonia, completamente louca, com tanto barulho e gente falando ao mesmo tempo, não, isso não é triste, chega a ser saudável, entre enlouquecer e manter-se em sã consciência, cá entre nós, enlouquecer não deve ser confortável, camisas de força, doses fortes de remédios, para controlar até onde você pode ir, divertido né? Acho que não.



Voltando a ser criança, essa parte da história é a que mais me instiga, isso porque, para para pensar, só uns minutos, não é preciso muito, me diz, nessa fase é preciso muito esforço ou ter muitas coisas, colocando as materiais no meio da questão, para se chegar no extasie da felicidade? Não vamos colocar como algo clichê, já que felicidade pode ser encontrar uma moeda de 5 centavos na rua, sair correndo atrás de uma bola na rua, tomar sorvete e se sujar todo, levar um tombo e levantar rindo, perder um dente e colocar debaixo do travesseiro, contar sua própria história antes de dormir, fingir que é um fantasma com os lençóis que acabaram de sair do varal, tantas informações, pequenas, médias e grandes, pode escolher. Vai dizer que pular o muro da casa do vizinho, dar de cara com um cachorro enorme, estilo poodle, só para pegar a pipa que caiu no quintal, não é emoção suficiente pra te fazer dar boas risadas ao sair da casa com um buraco na roupa e metade do pano na boca do cachorro? Melhor do que tentar rir de um puxão de orelha do chefe, de uma briga com a patroa, de uma apresentação importante de trabalho, que seu filho resolveu rabiscar ou até mesmo você deixou cair café, aproveitando pra sujar sua roupa e ter que correr para se trocar, até mesmo coisas mais graves.



Todas essas lembranças, estão ativadas na mente daquela minoria, os astronautas que falei, e todos os outros, e isso faz toda a diferença. É nesse meio tempo. entre informações antigas, misturadas a informações atuais, que ocorre a junção de ambas, que produz e é reproduzida ao mundo. para todos, sendo que, só compreende o produto final aquele cuja mente é aberta o suficiente para se deixar ser atingido pelas ideias da exceção. Pega grandes nomes, dá uma procurada e tenta perceber, se pelo menos alguns, não são, digamos que, grandes sonhadores, que pegaram o seu pouco, quando eram pequenas crianças, por isso o pouco, pequenos por fora e gigantes por dentro, daqueles com capacetes, armadura e um dinossauro como montaria, uma espada bem brilhante, acho que deu para entender, resumindo, ao invés de transformar o seu mundo de criança em algo distorcido em forma de adulto, o cultivaram e o aperfeiçoaram, até serem as exceções.



É querer muito ser assim? É difícil de ser aceito, mas da mesma forma que a maioria é aceita pela minoria, o contrario deveria ser aceito também, pelo menos respeitado, não quero dar muita enfase nessa parte, o que poderia, pelo menos, ser usado com referência, é a compreensão de que mesmo sendo visões de mundo diferente, um acaba contribuindo para o outro, porque, pensa só, os dois lados sempre criarão novas formas para fazer com que faça sentido para o outro lado a sua forma de enxergar tudo e de ser tudo, com isso acaba se aprimorando mais ainda e crescendo, então, não tem jeito, os dois lados estão certos, são diferentes, comparar um ao outro seria uma penalidade grave, até acontece, sempre tem pelo menos um para falar alguma coisa, normal. Vamos aos finalmente, independentemente de qual lado faça parte, no final das contas, o que importa mesmo é viver, a forma que se opta para colocar tudo em prática é a que menos importa, contanto que se faça algo para se chegar a algum lugar.












Beatriz Corrêa
http://beeacorrea.blogspot.com.br/

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Publicidade inteligente

A propaganda ganhou proporções diversas e incríveis. Há muitos exemplos de ideias geniais, normalmente com muitos recursos e investimento.

Mas o que acho muito legal, é uma inteligência adotada por agências que aplicam tão perfeitamente uma ideia, que dispensa grandes investimentos e que realmente alcança o público alvo.

Veja este exemplo que separei da Embrace Life:


Almes - Cinto de Segurança

A agência certamente utilizou-se de briefing e pesquisa bem mais aprofundada do que menciono, mas o sugestionado foi uma família, um possível acidente, e embora não seja visto nem carro e nem cinto, isto é bem compreendido. 

Observe que o cinto ficou associado ao abraço de pessoas amadas.

Muito bom.

Bem, com muito ou pouco recurso, o sucesso parece está em utilizar-se criatividade.




Balchant

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Na ponta da língua

Chegamos a uma era que existe conhecimento para criar coisas incríveis e mais que incríveis, necessárias.